Blog Archives

O sonho mais desejado

As sessões fotográficas de gravidez têm sempre uma luz especial. Aquela que vem de dentro.
As fotografias carregam sempre uma ar etéreo, próprio de quem levita no sonho de tudo o que está para vir. É difícil não parecer piroso, quando de piroso só há o genuíno de ser inteiro e feliz naquele momento.
Gosto destas sessões porque há um depósito tão grande de solidez e esperança que saio de lá a acreditar em tudo.
Um beijinho enorme para a pequena Mia, o sonho mais desejado.

Sessão Marisa Tavares & Vitor  Mia Isabel Saldanha Photography37

Sessão Marisa Tavares & Vitor  Mia Isabel Saldanha Photography32

Sessão Marisa Tavares & Vitor  Mia Isabel Saldanha Photography30

Sessão Marisa Tavares & Vitor  Mia Isabel Saldanha Photography15

Sessão Marisa Tavares & Vitor  Mia Isabel Saldanha Photography23

Sessão Marisa Tavares & Vitor  Mia Isabel Saldanha Photography21

Sessão Marisa Tavares & Vitor  Mia Isabel Saldanha Photography17

Sessão Marisa Tavares & Vitor  Mia Isabel Saldanha Photography11

Sessão Marisa Tavares & Vitor  Mia Isabel Saldanha Photography33

Sessão Marisa Tavares & Vitor  Mia Isabel Saldanha Photography35

Comentar

Respirei Fundo, Só Isso.

YE2A1051

Não gosto de pôr demasiada pressão no último dia do ano. Há uma doce irresponsabilidade nas horas que achamos perdidas, que eu gostava seriamente, que continuasse a banhar o resto dos meus dias.
Estamos a 15 km da costa.
Hoje já fomos da terra ao Mar e do Mar à terra.
Já li os meus desejos para 2014, enquanto comia umas tiras de carne assadas na brasa junto à praia dos Aivados, já bebi um jarro de tinto da casa e comi uma mousse de chocolate. Já fui até praia do Salto brincar com as loiras, já tirei o instagram da praxe ao último pôr do sol. E não é que o criador se esmerou: acentuou os laranjas, reforçou os rosas, desenhou um set perfeito: uma maré baixa de prateados e pôs todas as poças da praia a reflectir o céu. Por uns minutos, as vozes enérgicas das loiras, enrolaram junto com a espuma do mar e eu consegui dar aqueles passeios solitários de 5 minutos à beira mar. Antes, eu achava coisa de velho melancólico, quando os via passar de mãos trancadas nas costas, passos arrastados a olhar o mar. Hoje, acho que já percebo. Um dos segredos da maturidade está sem dúvida na percepção do tempo. Não tive nenhum pensamento profundo nos 5 minutos que o criador fez reinar naquela praia, nas loiras à distância e no pôr do sol a enterrar no mar. Respirei fundo, só isso.
E tive a certeza que estou a crescer.

Comentar