Blog Archives

No feed de notícias do Facebook

13340093_1412415098784123_3560112814086883084_o

Faço um esforço titânico para não comentar algumas coisas que leio no feed de notícias do Facebook, e um esforço ainda maior para não comentar quem comenta despudoradamente tudo o que lê, numa exaltação de ofendido, com um olhar carrasco, com uma obsessão cega de justiça, como se fossem carniceiros da razão e bastiões de bom senso. E mesmo quando uma situação me choca ou toca, faço um esforço por recolher fontes de informação que me sustentem emocionalmente a razão. Não deixo que o brio maternal (que não reclamo) nem as práticas alimentares (que não pratico) nem a religião (que não profetizo) se sobreponham sem escrúpulos ou filtros às situações que são descritas.
E o mais estranho de tudo, é que há notícias “humanamente” tão graves, que conseguem ter comentários que as suplantam em horror.
Não sei quem são essas pessoas, nem quero saber, mas gostava que a minha vida fosse suficientemente sã, para que nunca tenha que colidir, interagir ou qualquer outra prática verbal, com esses seres que de humano sobejam muito pouco.
Bom dia Primavera:)

Comentar

Teus critérios estéticos.

12039140_1229695933722708_2611769313233617514_o

Tiveste 1 hora e 20 minutos para tirares o cartão de cidadão.
Nesse tempo todo, tiraste 38 Fotografias que rejeitaste liminarmente, por não se encontrarem dentro dos teus critérios estéticos. Elevadíssimos, por sinal.
Foi difícil para a funcionária, perceber o cuidado com que te querias ver espelhada na tua documentação oficial, em vez da fotografia formatada de olhar estanque, “à bandido” como dizias tu.
Talvez fosse mais fácil, se ela soubesse que respiras fotografia e que depois das fotos que tiro, segue-se a selecção.
E que se seleccionam sempre as melhores. As que mais justiça fazem, a quem somos, como nos vemos e a quem nos damos a conhecer.
Mas podias não ter exagerado a seguir, utilizando o campo da assinatura para recriar o teu logotipo.
Simulando o teu “C” com o meu “S” dentro de um círculo fechado:) Enche-me de orgulho que transportes contigo as nossas referências, mas enche-me de pânico pensar que posso encontrar na fila da frente, alguém como tu:)))

Comentar