Pausa prolongada

untitled-110Quem me conhece bem sabe o quanto curto estes fins de semana de pausa prolongada, o bem que me sabem, a falta que me fazem… mas às vezes, dou por mim a entrar no quarto delas, com a desculpa das peças dispersas, do chão desarrumado, do frenesim da arrumação, quando tudo o que eu quero mesmo, é sentar-me na cama das loiras a snifar aqueles pedaços de roupa dispersas, repositório doce dos meus cheiros. Fico lá uns segundos, de nariz colado aos trapos das loiras. Amanhã elas já estão em casa para somar a força viva aos trapos, para justificar as peças dispersas, para desarrumar, abandalhar, desconcertar e para me fazer sentir na abundância do seu cheiro, o verdadeiro odor da minha liberdade:)

Comments

comments