O Amor parasita, sempre.

AMOR PARASITA Dri-8

Para mim, o Amor continua a ser o maior “parasita” vivo.
O único, que mesmo quando faz a pior das comichões temos dificuldade em largar.
Por isso, e porque as minhas loiras são as melhores parasitas que a vida já me deu, amei mesmo, fazer esta colecção.
Adorei pensá-la, acarinha-la e dar-lhe um nome sem filtros, igualzinho ao meu amor de mãe.
A palavra parasita é forte, mas sem parasitas os organismos não sobrevivem. É um equilíbrio de forças permanente entre tudo o que se ama e se deseja, e que nos cansa e invade ao mesmo tempo. Gosto da força da expressão e dá-me um gozo imenso namorar os meus dedos, cheios de anéis parasitas enquanto passo a minha mão pelo cabelo das minhas filhas. Digo-lhes muitas vezes “parasitas da mãe”.
E a Caetana mal pôde, colocou os anéis pequeninos, apertados nos dedos e com distância comentou: – A mãe não aguenta mesmo fazer igual! (Minha parasita mais boa).

Podem ver a colecção aqui:
http://www.hlc.pt/pt/coleccao/amor-parasita

AMOR PARASITA Dri-2

AMOR PARASITA Dri-6 copy

AMOR PARASITA Dri-5

AMOR PARASITA Dri-9

AMOR PARASITA Dri-4

AMOR PARASITA Dri-1 copy

AMOR PARASITA Dri-10

AMOR PARASITA Dri-3

Comments

comments