Little sis

SCN_0003 Hoje a minha irmã partiu para trabalhar lá fora, como parte tanta gente nos dias que correm, e quando as pessoas que gostamos partem, também se parte alguma coisa cá dentro. Hoje, não consegui evitar e pus-me a olhar para esta fotografia. És a mais pequenina, sempre foste muita “pespineta” e toda cheia de si, mas sei de cor os teus medos, e sei exactamente onde te dói…ninguém nos tem que ensinar a conhecer as pessoas que amamos, o amor ensina-nos. Não quiseste que fossemos contigo ao aeroporto para não chorarmos em conjunto, por isso fizemos o melhor que sabíamos, disfarçamos o Adeus com um Até já, o desconhecido com surpresa, o imprevisto com aventura e o tempo que nos tiram com tudo o que futuro nos dará. Não sei se já chegaste, mas sei que te vais passar de cansaço e de tristeza, nas paredes insípidas de um hotel qualquer. Sabes que estamos todas aqui, que não podemos pular no colchão da cama como fazíamos na cama dos pais, nem podemos ir fumar para a varanda às escondidas, para disfarçar em seguida com um spray qualquer, sabes que não tenho comprimento de braços que chegue para vencer as milhas que nos separam e não podia rachar contigo os medos do que te espera, mesmo que quisesse muito, guardar alguns para mim. Só quero que te recordes que nos fizemos à vida sem Pai e sem mãe, que aprendemos a ser miúdas e depois mulheres, que o pouco que temos é o “muito” para muita gente, e que o que tens à tua frente é o Futuro, mesmo que só te apeteça o colo do passado.
Aproveita tudo, o bom e o mau de cada experiência, não dispenses as lições e as incongruências, não poupes nas lágrimas e nos risos, a vida só se dá mesmo a quem se dá à vida.
Como no meu coração já não cabe mais saudade, guardo-te um espaço cheio de alegria e boa música.
Espero que não te importes, mas já o comecei a forrar com todos os Adjectivos bons das coisas que vais viver!
Até já little sis
Isabelinha

Comments

comments