"De vez em quando"

IMG_0037_4624Dizem os peritos das grandes relações que é na curva que se traça a recta. Que o investimento na surpresa deve ser igual à confiança no futuro, que se não ousarmos um bocadinho, talvez um “de vez em quando”, estabilizamos num verbo sem movimento, numa relação sem alento, que o coração perde o pulso de bombar, que a cena começa a suavizar, a perecer e a definhar….que do tudo se faz nada, e que aquela fada surpresa, que apareceu de rapina e que se fez borboleta, passa de um universo de cores ao tom de cinzenta.
Por isso, quando me deixas um “post it” a lembrar que o teu coração é meu, e que é nosso o bombar, descubro que ainda somos verbo, e com o sorriso mais certo, sem aviso prévio ou ensaio, dou-me e….quero lá saber se caio!
Não travo o enredo, “desbronco” o segredo, passo a profeta, do início à meta, vou sem travar, como se a vida toda fosse abismo e se nascesse a voar.
Deixo que venham aos molhos, pintadas, com folhos, que entrem, arrombem, invadam e se instalem, todas as borboletas, que ao ver-te são setas….nesta tua certeira, plena e inteira, forma de amar.
E sim, vou contigo Eternidade.

Comments

comments