Um escritor que viveu para contar

ggm

Já dizia Camões “Aqueles que da lei da vida se vão libertando”, os génios que se imortalizam em vida, muito para além das almas que vivem para sempre. São pessoas que a terra não devora, porque nos devolve constantemente. Gabriel Garcia Marquez foi um dos escritores que me ensinou a amar e a respeitar a palavra escrita, foi uma dessas Pessoas a quem a vida se fez palco, um brinde da humanidade a si mesma, um expoente, um escritor que viveu para contar. Reli três vezes o amor em tempos de cólera, desejei na minha adolescência mais poética viver um amor assim. Cada vez que fechava o livro, deixava o marcador a meio, na secreta certeza, que sempre que quisermos podemos rescrever o final. O que aprendi com cada leitura, importei para a vida, vesti-me toda de romantismo e marchei. Tudo o que pode, do que soube, do que escrevia, do que vertia, eu li, como quem descobre um sábio louco num labirinto de vulgaridade. Quem sabe escrever assim, não escreve apenas, vive mais.
Hoje morreste, porque tinhas a certeza aconchegante que o património feito em vida era o teu amanhã.
Obrigado sincero♥

Comments

comments