Pés para que te quero.

Se há sessões fotográficas difíceis para mim, são as sessões fotográficas de sapatos. A descentralização do rosto para as pernas interfere logo com o meu ângulo habitual de visão e de autor. E acreditem que eu não sou daquelas pessoas esquisitas, tipo a minha irmã mais velha, que não gosta de pés. Eu adoro. Adoro tudo nos pés. Além de susterem o corpo, há poucas sensações, tão elevatórias para mim, como uma foot massage. Estranhamente, não gosto de andar descalça em casa, mas adoro andar descalça na rua, então sob o alcatrão aquecido é do melhor que há. Para facilitar a minha integração no bairro novo onde moro ando sempre calçada:) Reservo a palma preta do pé para as aventuras do gang. Enquanto fotógrafa, franzo o meu nariz às sessões em que os pés ganham aos rostos e as pernas suplantam os braços. E mesmo quando gosto do resultado final (esta colecção é do ano passado) há sempre um trabalho gigante e detalhado de pós produção, que passa por acetinar a pele das modelos e tornar tudo brilhante e bonito. Já trabalho com a equipa desta marca há uns anos o que facilita em tudo. Eles já sabem que fico sempre resmungona nas sessões, em que não entro a pés juntos, e que até ver a primeira foto a sair do forno, sou mais desconfiada que Ganso de quinta. Depois no final o resultado é sempre superado, mesmo que continue a resmungar que não volto a fazer aquilo outra vez. Já uma foot massage…era tão bem vinda…

Comments

comments