amor é uma gulodice

IMG_0024_9484Para quem gosta de ler e escrever como eu, organizar um workshop sobre cartas de amor é uma gulodice. Já tenho a casa cheia de post-its com frases românticas, cadernos cheios de “era uma vez”, cartões de memórias carregados de ensaios melosos e uma dezena larga de corações cortadinhos à mão, como se tivesse acabado de sair de uma aula de origamis. Levo estas cenas à séria e por isso, toca de levar à prática tudo o que é impulso movido a amor, lampejo de criatividade, batida descompassada, borboletas em looping . Nesta arquitecta de interiores com empurrão de São Valentim, nem o vidro da casa de banho escapa e quando dei por mim, já estava empoleirada na bancada com o baton na mão a escrever, como quem olha a pena no tinteiro à luz de uma vela curta.
Se me tivesse dado com o mesmo despudor a alguns momentos, com o mesmo rasgo com que trepei a bancada, com a mesma força com que beijei o espelho…não sei…mas nunca ninguém sabe mesmo o que era, quando não foi.
E hoje quando as loiras chegaram a casa da escola, a Camila pediu à Caetana que lesse a frase, pausadamente disse: – Adoro- quando – comes – o – meu – baton – com – os – teus – beijos! E a Camila diz: – Que nojo!!♥
E eu ri-me, afinal de contas, as melhores histórias de amor estão cheias de doces incompreensões:)

Comments

comments